Este pretende ser um "espaço" público de partilha de ideias, um espaço de comunicação...

28
Jan 09

"Todo o ser capaz de viver isoladamente, ou é um Deus ou uma besta, mas não um ser humano".  Com estas palavras contundentes Aristóteles pretendia exprimir a natureza social do homem.

Com efeito, o homem isolado é uma abstracção e somente a comunidade permite realizar a perfeição da humanidade. Em suma, viver é "com-viver". 

Ora, é do carácter social da natureza humana que emanam os problemas éticos. Para além dos diversos problemas com que o homem se depara, como os problemas técnicos, é na relação com o outro que surge a ética, como podemos constatar das seguintes palavras de Fernando Savater em Ética para um Jovem:

"Robinson Crusoé passeia por uma das praias da ilha onde o confinaram uma tempestade inoportuna  e o subsequente naufrágio. (...) De súbito há um sobressalto que o detém. Ali, na areia branca, desenha-se uma marca que vai revolucionar toda a sua pacífica existência: a marca de um pé humano. (...) Enquanto está sozinho, Robinson enfrenta problemas técnicos, mecânicos, higiénicos ou até científicos. Do que se trata para ele é de salvar a vida num meio hostil e desconhecido. Mas quando se lhe depara a pegada de Sexta-Feira na areia da praia começam os seus problemas éticos. Já não se trata apenas de sobreviver; agora tem de começar a viver humanamente, quer dizer, com outros ou contra outros homens, mas entre homens. (...) O que interessa à ética é como viver a vida humana, a vida que decorre entre seres humanos." 

publicado por Carlos João da Cunha Silva às 23:13

Boa noite, Carlos

Gostei muito da introdução a esse assunto tão instigante que é a dimensão social da ética. Apreciei em demasia o modo como introduz com a obra de Defoe. Obrigada! Sou sua leitora brasileira.

Abraços fraternos
Márcia Giupatto a 21 de Agosto de 2017 às 02:02

Olá, Márcia Giupatta

Obrigado pelas suas "doces" palavras.
O meu ego cresceu!!

Quanto ao tema em análise (A Dimensão Social da Ética), trata-se, na verdade, de um pequeno artigo, inspirado de resto na "Ética Para um Jovem", de SAVATER.
Concordo em absoluto, quer com SAVATER, quer com ARISTÓTETES, ainda que a questão da dimensão social da ética não seja assim tão linear como possa parecer (basta pensar nos "egoísmos" ético e psicológico, correntes defendidas por vários pensadores da linha anglo-saxónica, com argumentos mais ou menos sólidos, que põem, precisamente, em causa o altruísmo e a dimensão social da ética).
De qualquer modo, sem o Outro, parece absurdo falar em ética, não é?!

Márcia:
Um Abraço do Tamanho do Mundo!

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

14

23

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Filosofia
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO