Este pretende ser um "espaço" público de partilha de ideias, um espaço de comunicação...

16
Mai 09

O ponto de partida de Hobbes em relação ao fundamento do Estado é uma concepção antropológica profundamente negativa e egoísta. Com efeito, para ele "o homem é o lobo do homem" e tal facto constitui razão suficiente para advogar um Estado absolutista em que os diversos poderes se concentram numa única pessoa.

Num tal sistema, a liberdade é preterida em nome da segurança.

A novidade de Hobbes consiste na rejeição do fundamento divino do poder e na elaboração de uma teoria do poder que se pretende racional.

publicado por Carlos João da Cunha Silva às 11:52

13
Mai 09

T. Hobbes é considerado como um dos primeiros pensadores do Estado moderno. De facto, a sua ambição foi elaborar uma teoria racional do poder e ser o Galileu da ciência moral e política.

Parte, em primeiro lugar, de uma constatação: sem um poder forte, os homens destroem-se uns aos outros. O poder político é, pois, necessário. Mas nem por isso é natural. Os homens são iguais. Por que razão aceitariam submeter-se ao poder de um homem colocado acima deles? Os teóricos do Direito divino, aos quais Hobbes se opõe, dirão que o poder político vem de Deus. Mas se se recusar a ideia da origem divina do poder político, surge uma dificuldade: como poderão os homens aceitar obedecer a um poder, uma vez que são naturalmente iguais?

publicado por Carlos João da Cunha Silva às 23:20

10
Mai 09
publicado por Carlos João da Cunha Silva às 16:12

09
Mai 09

Por nos ter sido solicitada, aqui fica a divulgação do

1.º Torneio PES da responsabilidade do Núcleo Cultural da ACR de Moimenta da Beira:

Domingo; 31 Maio; 14:00h
Auditório Municipal Padre Bento da Guia

Moimenta da Beira
 
INSCRIÇÕES ABERTAS NA LOJA RUMANU'S.
Inscrição = 3€  » com oferta de lanche e prémios para os 3 primeiros classificados.
Limitado a 16 participantes
Regulamento & Póte de Equipas: www.cultural-acrmb.blogspot.com

publicado por Carlos João da Cunha Silva às 00:04

08
Mai 09

         

Sinopse

Este livro nasceu de um desafio que os amigos propuseram ao autor: improvisar um curso onde se respondesse à pergunta «O que é a filosofia e para que serve?» de modo claro e acessível a pais e filhos leigos no assunto. Sem tempo para recorrer a qualquer bibliografia, o autor viu-se obrigado a ir directamente ao essencial, sem utilizar palavras difíceis, citações eruditas ou teorias desconhecidas dos ouvintes. Aprender a Viver é dedicado a adultos que querem perceber de que trata a filosofia, sem pretensões de se tornarem especialistas, e a jovens que desejam estudá-la a fundo, e procuram uma boa introdução. Embora seja uma iniciação à filosofia, o livro não evita a riqueza e a profundidade das ideias filosóficas proporcionando bem mais do que uma leitura superficial dos textos fundamentais do pensamento humano, da Grécia Antiga à filosofia contemporânea posterior a Heidegger.

Uma espécie de novo "Mundo de Sofia".

Aprender a Viver

Luc Ferry

Temas e Debates/Círculo de Leitores

publicado por Carlos João da Cunha Silva às 00:00

06
Mai 09

Notai que o sinal do sim é do homem que adormece; pelo contrário, o despertar sacode a cabeça e diz que não. Não a quem? Ao mundo, ao tirano, ao predador? Só aparentemente. Em todos estes casos é a si mesmo que o pensamento diz não. Ele quebra a concorrência repousante. Separa-se de si mesmo. Combate contra si mesmo. Não há no mundo outro combate. É por eu consentir, por não procurar outra coisa, que o mundo me engana com as suas perspectivas, o seu nevoeiro, a sua confusão. Por respeitar, em vez de examinar, é que me torno escravo do tirano. Mesmo uma doutrina verdadeira cai em falso por causa da sonolência. É por acreditar que os homens são escravos. Reflectir é negar o que se crê. Quem acredita não sabe sequer aquilo em que crê. Quem se contenta com o seu pensamento não pensa mais nada. O mesmo se diga em relação às coisas que nos cercam. Que é que vejo ao abrir os olhos? Que é que eu veria se acreditasse em tudo? Uma confusão, uma tapeçaria incompreensível. Porque é interrogando cada coisa que eu vejo. Sentinela que perscruta o horizonte é um homem que diz não. (...)

E os astrónomos afastaram de nós o Sol, a Lua e as estrelas por dizerem não. Notai que na primeira apresentação tudo parece verdadeiro.

Alain, Libres Propos, Paris, Hachette

publicado por Carlos João da Cunha Silva às 23:25

03
Mai 09

No Mundo inteiro  - o melhor dos mundos possíveis, no dizer de Leibniz -  10.000 pessoas morrem de fome TODOS OS DIAS. 

Será caso para recordar: "Os filósofos têm apenas interpretado o mundo de maneiras diferentes; a questão, porém, é transformá-lo".

Sinopse do filme

O filme fala-nos da fome e da pobreza provocadas pela globalização. Morrem 10.000 pessoas diariamente devido à fome e à subnutrição. Este pequeno filme mostra uma parte esquecida da sociedade. Nele, o que impressiona é a esperança e a espiritualidade que não abandonou este povo.

 

publicado por Carlos João da Cunha Silva às 00:05

Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
14
15

18
19
20
23

30



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Filosofia
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO