Este pretende ser um "espaço" público de partilha de ideias, um espaço de comunicação...

30
Nov 08

 

Falácia é todo o raciocínio, ou seja, toda inferência imediata ou mediata, incorrecto ou não válido. A qualquer modo de raciocinar que faz cair em engano, a todo errado e enganoso modo de raciocinar, cabe o nome de falácia. Nas falácias há que distinguir as cometidas involuntariamente das que são enunciadas intencionalmente, com plena consciência da sua falsidade. À falácia involuntária chama-se paralogismo; À falácia voluntária chama-se sofisma. Consoante a intenção com que foi enunciado, um mesmo raciocínio falacioso pode ser ou um paralogismo ou um sofisma. Ao lógico, como lógico, porém, não lhe compete apreciar as intenções mas apenas analisar as diferentes modalidades de argumentação falaz.

 

In VILHENA, V. de Magalhães, Pequeno Manual de Filosofia

publicado por Carlos João da Cunha Silva às 21:08

Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
15

16
21

23
24
28



Filosofia
Local
mais sobre mim
pesquisar
 
Neste Momento
online
blogs SAPO