Este pretende ser um "espaço" público de partilha de ideias, um espaço de comunicação...

27
Mai 13

É comum dizer-se que a Grécia Antiga constitui o “berço” da nossa civilização. Não faltam exemplos para ilustrar essa ideia.

A conceção naturalista do Homem, específica da moderna visão científica, estende as suas raízes ao longínquo século IV a.C., às ideias difundidas pelo epicurismo.

A corrente epicurista deriva o seu nome de Epicuro, nascido em Samos, filho de um mestre de gramática e de uma mágica adivinhadora.

O epicurismo, por sua vez, é conhecedor do atomismo de Demócrito e de Leucipo, inserindo-se, o seu pensamento, numa perspetiva materialista da realidade.

Com efeito, para Epicuro, a “alma” é de natureza material, pelo que morre com o corpo.

Por isso, não há que temer a morte, a qual passa a ser entendida não como um desaparecimento físico mas como uma transformação. 

Neste sentido, Epicuro e os atomistas parecem ter antecipado, em séculos, a lei de Lavoisier, segundo a qual “na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”.

É, pois, com Demócrito e, sobretudo, com Epicuro que o pensamento naturalista verdadeiramente se constitui.

Segundo a cosmologia formulada por Demócrito e Epicuro, todos os objetos são compostos por corpúsculos extremamente pequenos, partículas elementares, indivisíveis e eternas: os átomos.

As suas múltiplas e variadas combinações bastam para produzir toda a diversidade de seres.

O ser humano não escapa a esta visão materialista da realidade, passando a ser entendido como um ser dotado de uma alma e de um corpo destinados à decomposição.

Este processo de decomposição significa, tão somente, que os átomos de um corpo ganham uma nova configuração, podendo dar lugar, com o advento da morte, a outros corpos: uma flor ou outra coisa qualquer.

A configuração ontológica subjacente à cosmologia dos atomistas e de Epicuro ganha, assim, como que uma dimensão “romântica”.

publicado por Carlos João da Cunha Silva às 16:42

Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

14
15
17
18

19
20
21
22
23
25

26
28
29
30
31


Filosofia
Local
mais sobre mim
pesquisar
 
Neste Momento
online
blogs SAPO