Este pretende ser um "espaço" público de partilha de ideias, um espaço de comunicação...

26
Mai 09

"O escutar de uma peça musical eleva-nos para algures no infinito, para lá das aparências. Uma melodia musical pode-nos revelar o sentido mais íntimo das coisas e dar-nos a percepção de todos os acontecimentos possíveis, isto é, dá-nos o todo. Ao mesmo tempo que nos eleva à contemplação de tudo o que existe na sua unidade, dissolve o nosso eu e anula todo o sofrimento e dor próprio do mundo fenoménico.

  Enquanto que as outras artes falam de sombras, a música, pelo contrário, fala do ser. O mundo poderia designar-se como uma incarnação da música, daí que se compreenda porque é que um quadro, uma cena da vida ou a leitura de um poema se forem acompanhados por uma melodia musical, alcancem um sentido mais elevado. A música, como linguagem eminentemente universal, exprime de uma forma única, através dos sons, com verdade e precisão, o ser e a essência do mundo".   
Fonte - "O Mundo como Vontade e Representação"  e "Dores do Mundo"  de Schopenhauer 

 

 

publicado por Carlos João da Cunha Silva às 01:41

Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
14
15

18
19
20
23

30



Filosofia
Local
mais sobre mim
pesquisar
 
Neste Momento
online
blogs SAPO